Sintep-MT questiona metodologia utilizada no sistema de avaliação dos educadores de MT


Conforme dirigente, o formato estabelecido não atende as reais necessidades e demandas da Educação Pública e apresenta um viés meritocrático e empresarial

Publicado: 21/06/2022 18:41 | Última modificação: // :

Escrito por: Andressa Boa Sorte/Sintep-MT

Sintep-MT

A reunião realizada na tarde de segunda-feira (20) entre o Sintep-MT, por meio da secretária de Políticas Educacionais do sindicato, Guelda Andrade, e o Comissão de Avaliação da Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT), levantou alguns pontos importantes no processo de avaliação dos educadores da rede pública de ensino de Mato Grosso: um deles é a metodologia utilizada pela Seduc-MT  para se chegar aos indicadores.

“O formato estabelecido pela Seduc para fazer essa avaliação não atende as reais necessidades e demandas da Educação Pública. É basicamente um viés meritocrático e empresarial”, disse Guelda. Em contrapartida, a proposta do Sintep-MT, é que seja feito o caminho inverso. “Ao invés de avaliar o chão da escola neste momento, antes, deve ser feita uma avaliação da da própria gestão da Seduc, considerando  as condições de trabalho dadas pela  secretaria para esses trabalhadores atuarem. Só assim é possível se chegar a um processo de avaliação justo”, completou a sindicalista.

Guelda Andrade enfatizou ainda que a Entidade de Classe não é contra a avaliação, no entanto, a forma utilizada  pela Seduc-MT deixam lacunas no processo, um cenário longe da realidade do chão da escola e de seu conjunto de trabalhadores e estudantes, produzindo um resultado bem diferente da realidade.

“Nós entendemos que essa avaliação é importante e necessária, entretanto, é preciso um olhar mais sensível e humano quando o assunto é educação, considerando a diversidade educacional que temos. Quando tratamos de educação, estamos falando de algo mais complexo, porque envolve pessoas, indivíduos e as variáveis que interferem nesse processo de ensino-aprendizagem”, disse.

A secretária de Políticas Educacionais do Sintep-MT ainda citou questões que deveriam ser levadas em consideração na hora de avaliar os profissionais da educação e os estudantes. “Primeiro, que estamos saindo de um “pós pandemia” com muitas sequelas e marcas profundas na vida desses estudantes. Isso não pode ser ignorado quando falamos de elaboração de políticas públicas. Segundo, é preciso estudar maneiras de implementar a educação em tempo integral, fugindo do conceito simplista de meramente aumentar a carga horária nas escolas. Para além disso, é preciso considerar a estrutura física dessas unidades escolares. Sendo assim, nessa reunião, nós colocamos em pauta os pontos que envolvem também a valorização profissional e essas outras questões na hora de apresentar um resultado para essa avaliação”, defendeu.

Avalia MT

O Avalia-MT possui o objetivo de subsidiar o trabalho e a intervenção das áreas pedagógicas, sobretudo, do trabalho desempenhado pelos professores junto aos estudantes através de Avaliações Diagnósticas como subsídio às decisões sobre atos pedagógicos.

A Avaliação Diagnóstica serve para verificar o nível de aprendizado dos estudantes e, a partir dos resultados, elaborar políticas públicas para superação das dificuldades encontradas. Esta é a segunda edição da avaliação, que neste ano será feita em parceria com a Caed (Fundação Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação, da Universidade de Juiz de Fora). As provas abrangem a rede estadual de ensino, com provas nos formatos digital e impresso.