Educadores fazem manifestação em Canarana cobrando explicações sobre uso do Fundeb


Conforme a assessoria do município, o secretário de educação deve reunir com sua equipe técnica na próxima segunda-feira (17), e após isso, deverá marcar a data de uma reunião aberta com a categoria para prestar os esclarecimentos.

Publicado: 14/01/2022 14:28 | Última modificação: // :

Escrito por: Assessoria/Sintep-MT.

Sintep-MT
Profissionais da educação de Canarana realizam manifestação exigindo explicações sobre os recursos do FUNDEB

Educadores do município de Canarana (distante 652 Km de Cuiabá), realizaram na manhã desta quinta-feira (13), uma manifestação cobrando explicações da gestão municipal sobre o uso das sobras do Fundeb.

A presidente da subsede do Sintep no município, professora Marilene Laroque, disse que, do valor estimado de recurso não utilizado no exercício de 2021, existe o montante de aproximadamente R$ 1,5 milhão de reais, sendo que, desse valor, somente R$ 250 mil teriam sido utilizados no rateio para incremento salarial da categoria. “Nós estávamos acompanhando mês a mês, a expectativa de rateio era bem maior. Então, nada mais justo do que o prefeito e o secretário de Educação, prestem esclarecimentos sobre como esse recurso foi empregado”, disse a sindicalista.

Marilene ainda lembrou que, conforme rege a Lei do Fundeb, 70% do recurso deve ser utilizado exclusivamente para o pagamento dos salários dos educadores. “Não foi repassado o valor que havia sido anunciado no mês de dezembro. O que queremos, é a explicação de como esse dinheiro está sendo utilizado, uma vez que a lei diz que essa verba deve ser usada na remuneração salarial, não podendo ser usada para outra finalidade. A categoria tem direito a isso”, destacou.

Conforme a assessoria do município, o secretário de educação deve reunir com sua equipe técnica na próxima segunda-feira (17), e após isso, deverá marcar a data de uma reunião aberta com a categoria para prestar os esclarecimentos.

“Nós estamos realizando essa manifestação para mostrar que estamos atentos aos nossos direitos e para que esses direitos sejam respeitados”, disse a presidente do Sintep em Canarana. Veja vídeo.