Sintep-MT avalia com os trabalhadores a política de desmonte da educação em ST Terezinha


O presidente do Sintep-MT, Valdeir Pereira, faz o debate sobre os ataques e necessidade de resistência com a categoria das redes municipal e estadual

Publicado: 23/11/2021 17:38 | Última modificação: // :

Escrito por: Assessoria/Sintep-MT

Sintep-MT
Presidente do Sintep-MT, Valdeir Pereira, faz análise de conjuntura na Assembleia Geral da categoria, em St Terezinha

O alerta sobre o risco de desmonte da educação pública promovido pelo governo Mauro Mendes, alinhado aos ataques das políticas federais para o setor, exigem dos trabalhadores da educação de Mato Grosso, organização e mobilização. A avaliação é do presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso, Valdeir Pereira, que percorre os municípios do Araguaia e Xingu numa agenda de trabalhos que prioriza o diálogo com a categoria e a avaliação in loco da realidade das escolas públicas.

Assembleia dos trabalhadores da educação em ST Terezinha

Na recente agenda, dia 22 de novembro, no município de Santa Terezinha (1.172 km ao leste da capital Cuiabá), Valdeir visitou duas escolas estaduais uma do campo – EE Ruberval Costa Reis, e EE Martiniano Carlos Pereira, na área urbana. Em ambas dialogou com os profissionais sobre o desmonte da educação promovido pela gestão Mauro Mendes.

Na oportunidade o presidente respondeu a questionamentos sobre processo seletivo, contratos temporários e previdência. Valdeir destacou as perdas da categoria diante das recorrentes políticas do governo do estado contra a Educação Pública, sustentadas numa agenda de cunho privatista e com foco na meritocracia.

Quadra descoberta na EE Martiniano Carlos Pereira

A visita a EE Martiniano teve como principal objetivo avaliar a infraestrutura da unidade, que é mas uma da lista de pedidos de reforma. “A escola sequer tem quadra coberta e sofre com a falta de obras para restauro em toda a estrutura”, relata.  

No período da tarde, o dirigente do Sintep-MT participou da Assembleia Geral da categoria, onde abordou com os trabalhadores da educação no município, o processo de desvalorização dos últimos três anos da gestão Mauro Mendes, o descaso com o cumprimento da lei da Revisão Geral Anual, o descarte do governo à política do poder de compra e, a necessidade de todos fazerem o enfrentamento e contribuir na luta, que é de todos os trabalhadores da educação.
 

Dirigentes da subsede com o presidente do Sintep-MT, Valdeir Pereira