Fórum Sindical vai à Seplag cobrar pauta de reivindicações e, mais uma vez, não é atendido


Apesar de não terem sido atendidos, os membros do Fórum Sindical reafirmaram a luta e marcaram outra visita à Seplag para a próxima terça-feira

Publicado: 30/11/2021 16:32 | Última modificação: // :

Escrito por: Assessoria/Sintep-MT.

Sintep-MT
Orlando Francisco, Representante do Sintep-MT no Fórum Sindical

Membros da diretoria do Fórum Sindical - que representa servidores públicos de diversas carreiras no estado de Mato Grosso -, cansados de serem ignorados pelo governo, foram nesta terça (30) até à Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), tentar mais uma vez, o diálogo com o secretário da pasta, Basílio Bezerra.

Os servidores, no entanto, não foram atendidos pelo gestor. Segundo Orlando Francisco, membro do Fórum e também Secretário de Finanças do Sintep-MT, esse tipo de atitude é configurada como “covardia”. “O governo Mauro Mendes e seus secretários não querem nos ouvir. Para eles é mais fácil investir milhões em publicidade para dizer que está tudo a mil maravilhas enquanto ‘demoniza’ a imagem do servidor público, na tentativa de manipular a opinião da sociedade contra nós”, disse.

Sintep-MT
Diretoria do Fórum Sindical na antessala do secretário Basílio

O sindicalista ainda destacou que o Fórum Sindical tenta, há quase dois anos, uma reunião oficial com o secretário a fim de fazer os apontamentos da pauta, porém, sem sucesso. “Nós estamos atuando no sentido de manter um diálogo, de abertura para discussão. Mas o governo se recusa a sequer nos ouvir e com isso, ele mesmo está construindo um processo que pode levar a uma greve geral do funcionalismo, e não é o que nós queremos, mas se for preciso, em última instância nós iremos utilizar desse instrumento para garantir nosso lugar de fala diante da tirania deste governo”, frisou Orlando.

A assessoria do secretário de gestão atendeu informalmente os sindicalistas em uma antessala, no gabinete do secretário. Ainda segundo uma assessora, o gestor está em viagem e só retorna na próxima semana. Ela disse ainda que não poderia marcar uma reunião sem que o secretário tivesse dado confirmação. “Esse é o problema, ele nunca está disponível para ter essa reunião conosco, o que mostra de maneira muito evidente, que nós, enquanto servidores, não somos prioridade nessa gestão, quando na verdade, somos nós que fazemos o atendimento direto à sociedade e que constituímos a mão de obra do governo”, criticou Orlando.

Entre as pautas do Fórum Sindical, estão a realização de concurso público para as carreiras onde há comprovadamente déficit de pessoal, Revisão Geral Anual (RGA), que já chega a 25% de defasagem nos salários, o processo de pagamento da contribuição sindical, que foi alterado pelo governo afim de dificultar o pagamento e consequentemente a existência dos sindicatos, a questão do mandato classista e o desconto de 14% sobre as aposentadorias e pensões.

Apesar de não terem sido atendidos, os membros do Fórum Sindical reafirmaram a luta e marcaram outra visita à Seplag para a próxima terça-feira.

Sintep-MT
Fórum Sindical