Estudo sobre recursos do Fundeb aponta possibilidade de valorização em ST Antônio do Leste


Em Santo Antônio do Leste, a questão dos recursos do Fundeb apresentou uma perspectiva positiva para a categoria

Publicado: 23/11/2021 17:53 | Última modificação: // :

Escrito por: Assessoria/Sintep-MT

Sintep-MT
Dirigente estadual do Sintep-MT, Herique Lopes, aborda durante Seminário Novo Fundeb e Redimensionamento do governo Mauro Mendes

Sobra de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) poderá viabilizar a valorização dos trabalhadores da educação no município de Santo Antônio do Leste (367 km a sudeste da capital, Cuiabá).

O apontamento foi feito aos profissionais da educação durante o Seminário sobre Novo Fundeb e o Redimensionamento da Educação no estado, ontem (22/11), ministrado pelo dirigente estadual do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) e deputado suplente, Henrique Lopes.

O dirigente tem percorrido várias regiões do estado fazendo o debate e o esclarecimento sobre os temas. Em Santo Antônio do Leste, a questão dos recursos do Fundeb apresentou uma perspectiva positiva para a categoria, diante da análise dos recursos arrecadados pelo Fundo versus o quantitativo de matrículas na rede municipal.

Sintep-MT

“Fomos surpreendidos com a informação de que o município tem excedente de recursos do Fundeb, o que possibilita recomposição dos salários, congelados pela Lei 173/2020 com a suspensão da Revisão Geral Anual”, relata o presidente da subsede do Sintep/Santo Antônio do Leste, Edmilson Guimarães dos Santos

Na oportunidade Lopes esclareceu aos trabalhadores da educação os desafios para sustar a política de redimensionamento na rede municipal e rede estadual, proposta pelo decreto estadual nº 723/2020. Decreto esse que está possui liminar do Ministério Público Estadual contra ele.

O município não vivencia o desespero trazido pelo decreto 723/2020, apesar disso, a luta contra essa política de desmonte do Ensino Fundamental é coletiva e deve ser compreendida por todos, pois, “os direitos dos trabalhadores da Educação estão em jogo. Esse com certeza é o debate mais importante que estamos tendo no estado, no momento”, destacou o Henrique Lopes.