Fórum Sindical cobra governo e mobiliza servidores


Os direitos negados e negligenciados pelo governo Mauro Mendes ganharão um calendário de manifestação até que seja apontado agenda de negociação

Publicado: 22/06/2022 20:46 | Última modificação: // :

Escrito por: Roseli Riechelmann

Sintep-MT
Cartazes manifestam a angustia dos servidores ao descumprimento dos direitos e cobram posicionamento do governo

Profissionais das carreiras do executivo estadual de Mato Grosso cumpriram nesta quarta-feira (22/06) a agenda de lutas coletivas convocada pelo Fórum Sindical dos Servidores Públicos de Mato Grosso. Na pauta cobrar mais uma vez o governo Mauro Mendes a pagar a recomposição salarial, há quatro anos em atraso; encaminhar a realização de Concurso Público, cancelar o confisco de 14% das aposentadorias e pensões, e abrir agenda de diálogo.

A mobilização que somou um dia de paralisação e Ato Público, na capital e interior do estado, fez uma alerta ao executivo e legislativo de Mato Grosso. Às vésperas das eleições majoritárias no país, a manifestação buscou despertar a atenção dos trabalhadores e toda a população sobre o projeto de desmonte do Estado implementado pelo governo Mauro Mendes, com apoio da base aliada na Assembleia Legislativa estadual.

Sintep-MT
Presidente do Sintep-MT, Valdeir Pereira fala sobre os pontos da pauta de luta 

“Independentemente de quem estiver no governo estado de Mato Grosso apenas a pressão e a organização dos trabalhadores darão conta de reverter o processo de retrocessos dos direitos sociais”, destacou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) e membro da coordenação do Fórum Sindical, Valdeir Pereira.   

Os ataques não são menores para os servidores da Saúde Estadual, afirmou a presidente do Sisma-MT (Sindicato da Saúde de Mato Grosso), Carmem Machado, que destacou em sua fala a prioridade de realização de Concurso Público. Conforme a dirigente, a inércia do governo ao negligenciar a luta não impedirá os servidores de irem avante na luta pelos direitos. “A ausência de concurso, há 20 anos na Saúde, resulta no aumento de contratos precários e a população desassistida”, disse.

Sintep-MT
Presidente do SIsma-MT,  Carmem Machado, convoca a categoria para o enfrentamento 

Para os servidores das carreiras do Sindicato de Desenvolvimento Econômico do Estado de Mato Grosso (Sindes-MT), o desmonte salarial precarizou a vida do servidor público e impacta na execução das tarefas. “No meu setor, de nove profissionais, três estão afastados para tratamento de saúde, devido a desgaste físico e psicológico”, relatou o servidor Joaquim Santos.  

Os problemas são ainda maiores para os aposentados e pensionistas do estado, que foram confiscados em 14% pelo governo estadual. A aposentada da Educação, a professora Célia Silva participou da mobilização na tentativa de sensibilizar o governo e a sociedade para as condições de empobrecimento que vivem hoje os servidores aposentados.

Sintep-MT
Servidores públicos da diferentes carreira do executivo ocupam a rua em frente a Secretaria de Planejamento e Gestão do estado (Seplag-MT)

“Com o fim da correção da RGA e a retirada de mais 14% do meu salário, empobreci. Hoje não tenho condições de fazer um tratamento dentário, fazer manutenção na minha casa, ver familiares em São Paulo ou Rio de Janeiro. Minha irmã perdeu o marido para a Covid, no Rio de Janeiro, e até hoje, um ano depois, não tive como ir vê-la. Uma realidade totalmente nova nesses meus 11 anos de aposentadoria”, afirmou.

O desrespeito vai além dos transtornos financeiros ele reflete no comprometimento do atendimento ofertado à população. O sucateamento e o saque no bolso dos trabalhadores do serviço público comprometem o giro de capital. “São menos compras de vestuário, material de construção e item básico da alimentação”, alertavam.

A mobilização foi encerrada com apontamento de uma agenda de novas manifestações, contou com apoio e participação de representantes de Centrais Sindicais,  deputados Lúdio Cabral e Valdir Barranco, estudantes. Todos manifestaram apoio ao enfrentamento promovido pelo Fórum Sindical, que cobra o cumprimento de direitos, negados pelo governo Mauro Mendes.

Confira fotos no facebook do Sintep-MT
Veja vídeo da mobilização